Rosa Righetto

Amor Paixão e Sentimentos

Textos


LINK DO SITE
http://www.rosarighetto.prosaeverso.net/visualizar.php?idt=3134466
Música***Yanni (Nihtingale)
Desejo Maldito

Sonhadora, pensando em dar uma vida melhor para a família e insatisfeita com a atual situação na qual vivia Julia decidiu muito a contra gosto dos seus familiares ir para um grande centro urbano.. 
 
Quando chegou à capital de acordo com sua posse alugou uma vaga em uma humilde pensão, Julia era muito falante logo fez amizades e o convite não demorou. Julia entra no mundo da vida fácil. Primeiro as ruas na qual ela fazia ponto. Depois foi contratada para trabalhar num cabaré frequentado por partidos alto da cidade.
 
A beleza de Julia, seus contornos físicos, seu sorriso alvo e a pele morena, apesar da humilde vida que levava no campo eram enriquecidos pelo trato que lhe davam esses atributos e Julia chamava atenção. 
 
Sabia também unir suas qualidades físicas ao seu charme imbatível. Disputada pelos melhores partidos ela descartava os menos favorecidos financeiramente. Isso provocava ira e rancor em certos clientes e nas colegas de profissão.
 
Michel cobiçado pela maioria das meninas que ali trabalhavam, sim, para elas um trabalho como outro qualquer, ao adentrar o cabaré Michel fixa o olhar em Julia e se encanta com a beleza escultural da moça. Chama a cafetina Lola e diz.
 
- temos carne nova no pedaço Lola?
- sim Michel Julia chegou há uma semana.
- então é essa que quero, mande a para o quarto.
- escolhe outra rapariga Michel, Julia tem a noite reservada,
 
Michel homem alto moreno bem afeiçoado, porém nervoso com fama de briguento não fez barraco aguardou a noite seguinte, estava absurdamente atraído por Julia.  Meio “que a contra gosto àquela noite não ficou com nenhuma das meninas fato que as deixaram furiosas.”
 
No dia seguinte Michel chega mais cedo não queria correr nenhum risco.  Seus olhos brilham quando vê Julia adentrar o salão. Ela se achega e rodopiando sedutoramente pergunta a Michel.
 
- estou provocante?
Michel se aproximou tomando-a nos braços
- calma, diz Julia
- porque a pressa temos a noite inteira.
- sim sei que temos responde Michel
- porém não quero perder nenhum segundo desde que a vi minhas carnes tremularam
- vamos tomar uma bebida para esquentar? Sugere Julia. Fazia parte nos trabalhos da casa induzir os clientes gastar com bebidas. Michel acena com a cabeça que sim. Sente o perfume que Julia usa e curioso pergunta.
 
- você usa um perfume diferente uma fragrância forte quase agressiva.
- sim, pode ter um que de agressividade de mistério, porém sensual provocante! Não acha?  Aquele cheiro Michel desconhecia, porém de uma sensualidade que o deixava altamente excitado.  
- posso beija-la pergunta Michel
- não costumo ser beijada por clientes, porém abro uma exceção.
 
Michel a toma nos braços e triunfante apertou-a contra seu peito. Quando seus lábios se tocaram Julia enrubesceu tremeu de desejo. Michel totalmente excitado à levou para o quarto onde fizeram sexo de todos os jeitos e modos.
 
Sem pudor Michel descia a língua pelo corpo de Julia sentindo aquele perfume na qual o deixava enlouquecido com desejo de macho. O mundo pulsava na boca de Julia, sugava com força certa do que queria receber. Em total plenitude avidamente excitados correspondiam os impulsos mais devassos um do outro. 
Saciados seus desejos se olharam emudecidos por alguns instantes em seguida Michel diz a Julia. - de hoje em diante quero-a só para mim, não deixarei ninguém mais toca-la.

- mas como assim indaga Julia.
- falarei hoje mesmo com Lola, você não mais adentrará ao salão, virei todas as noites. Vou tirá-la daqui assim que possível, será minha mulher. Julia que também havia se encantado por Michel sentiu seus horizontes brilharem. 
 
A paixão entre eles cada vez mais forte. Toda noite Julia esperava por Michel, sempre cheirosa bem vestida, pois ele desde então passou a banca-la em todas as suas necessidades.  

Passado alguns dias desde o primeiro encontro com Michel tudo transcorria sem problemas quando então Julia recebe um telefonema de uma das colegas de profissão para ir encontrá-la dizia estava com problemas.  

Julia condoída pela colega vai ao seu encontro no local combinado. Antes de chegar em meio ao caminho um carro para bruscamente a sua frente. Tudo muito rápido Julia é amordaçada olhos vendados pés e mãos amarrados. Saem em velocidade.  

Subitamente Julia se vê envolvida numa trama de intrigas e mistérios lançada num mundo excitante e perigoso onde às pessoas não são o que parecem, onde as palavras podem não ser verdadeiras. Depois de algumas horas o carro para. Ao tirar à venda se viu num lugar ermo distante, e a surpresa ao ver as colegas de trabalho acompanhadas de um rapaz forte grandalhão com ar nada agradável.
 
- e ai bonitinha, sua beleza agora não vale nada. Chegou praticamente ontem e já está passando a pena na gente. Viemos aqui para dá-lhe uma lição coloca-la no seu devido lugar.
 
- Cícero pode começar de uma lição nessa vaca, marca o rosto dela com a navalha.
- É assim que funciona aqui Julia essa é a nossa lei. Ficará marcada para jamais esquecer.

As colegas de Julia não tinham noção nem imaginavam o que estava por vir.  Por trás da personalidade de Cícero existia um maníaco doente sádico ele usava de meios mais torturantes e terríveis nos seus desejos sexuais.

Cícero já bastante excitado inicia uma série de cenas de horror. Foi se despindo e rasgando a roupa de Julia pondo-a nua, quando uma série de atitudes bruscas começou a apavorá-la mais ainda.

Os dedos grossos as mãos ásperas Cícero invadiam os órgãos genitais de Julia sentindo fortes dores ela via o sangue escorrer por suas pernas. Com muita força numa dentada ele arranca-lhe o bico do seio. Ela gritava de dor enquanto o louco do Cícero ficava alucinado de prazer. Como um porco selvagem ele tenta força-la a se deixar levar pelos atos. Julia repudiava, tentava escapar, pedia socorro, contudo era fortemente envolvida por Cícero que a imobilizava.

Desesperadamente ela suplica, pare não quero morrer.
- cale-se vadia faça seu papel de puta
Cícero pega a navalha risca o rosto de Julia da testa até a boca, o sangue escorre, Julia é sufocada por aquele monstro com os dedos vermelhos de sangue introduzidos em sua boca, fazendo com que o líquido que jorrou em sua vulva fosse engolido por ela e sadicamente ele a beijou.

Julia cai ao chão desfalecida, Cícero deitou sobre ela e continuou concretizando seu ato de crueldade.
Chocadas as meninas pediam,Cícero pare, porém ele não ouvia parecia estar possuído pelo demônio. Uma das moças que ajudou na trama arrependida, desesperada grita!

- Cícero o combinado era dar um susto em Julia marcar seu rosto com  navalha não mata-la.
- vocês queriam isso suas vadias agora estão com peninha dela?  Vou acabar com essa vadia ordinária.

Aterrorizadas, apavoradas pegam o celular na bolsa de Julia e ligam para a polícia pedindo socorro em seguida  fogem deixando Julia nas mãos do demente assassino. Quando a policia chegou encontrou uma cena de terror dantesca, Cícero sentado com Julia desfalecida nos braços toda ensanguentada.

Cícero foi direto para prisão, porém observaram algo errado no comportamento dele. Examinado por vários profissionais competentes foi comprovado que era portador de transtorno mental, constatada ainda a condição mórbida de sua sanidade psíquica por perícia psiquiátrica não foi possível atribuir-lhe a culpabilidade.
 
Nessas circunstancias, reconhece-se que Cícero não possuía capacidade de entender o caráter ilícito do ato cometido. Com esse entendimento, consequentemente Cícero não pode ser qualificado como criminoso. Assim sendo, sem chance de conviver em meio à sociedade devido o perigo que ele representava foi levado para um manicômio judiciário, casa dos mortos vivos, onde em tratamento até hoje cumpri pena por tempo indeterminado. Na verdade só sairia de lá morto.
 
Julia, após receber os primeiros socorros foi levada ao hospital, milagrosamente sobreviveu. Permaneceu internada por vários meses tratando do corpo e da alma, quando recebeu alta do hospital deu inicio a uma nova vida junto a Michel que ficou todo tempo ao lado de Julia, arcou com despesa hospitalar tratamento psicológico e de cirurgias que foram necessárias para recuperar seu rosto e corpo.
Michel a pedido de Julia providenciou a vinda da família dela, afinal era o que ela almejava. Depois de completamente recuperada  Julia e Michel se casaram.
 
Quanto as responsáveis por armar o sórdido plano, para surpresa delas Julia sobreviveu e após ter saído do hospital Julia vai a delegacia e as denunciam. Elas continuam cumprindo pena até os dias de hoje em regime fechado. 
 


Rosa Righetto
02/08/11

Rosa Righetto
Enviado por Rosa Righetto em 02/08/2011
Alterado em 20/08/2011

Música: Yanni - Nihtingale

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras